As iluminações de Natal em Torres Vedras, são o tema desta semana no "Olhar de Carlos Rosa" emitido pelos 93.8FM da Rádio Europa

As iluminações de Natal em Torres Vedras, são o tema desta semana no "Olhar de Carlos Rosa" emitido pelos 93.8FM da Rádio Europa

 

As iluminações de Natal em Torres Vedras são o tema desta semana, da rubrica "O Olhar de Carlos Rosa" que passa às segundas-feiras nos 98.3FM da Rádio Europa.

Algumas comparações entre Torres Vedras e Caldas da Rainha, bem assim como as opções estratégicas, são abordadas no audio disponível em


ou no texto que se disponibiliza de seguida:

"Olá amigos

As iluminações de Natal em Torres Vedras têm gerado alguma polémica.

Tudo começou com a árvore da Natal colocada no centro da cidade e construída por dois jovens torrienses, a partir de oitenta paletes de madeira, a pedido do município que, segundo Carlos Bernardes, teve um custo de dez mil quinhentos e noventa euros, mais iva.

O problema foi que em outra cidade próxima, nas Caldas da Rainha, quase ao mesmo tempo se apresentou, com pompa e circunstância, uma árvore enorme que dizem ser a maior do país, cheia de adereços e iluminações, levando imensa gente até à cidade termal só para a admirar.

Quanto a custos, não sei quais foram, que levou gente até às Caldas, posso confirmar.

Para que as coisas ficassem piores, enquanto em Torres Vedras temos uns vasos iluminados, um pouco de alcatifa e uns candeeiros com uma lâmpada pelo centro da cidade, os nossos vizinhos caldenses inauguraram uma espetacular iluminação nas suas ruas comerciais do centro, com direito a cobertura televisiva e tudo, onde se via milhares de pessoas a admirar as mesmas.

Sinceramente não sei se todas essas pessoas fizeram compras no comércio tradicional das Caldas da Rainha, mas que as ruas continuam cheias de gente para ver a árvore e as iluminações, isso é uma realidade.

Por Torres Vedras, as ruas comerciais do centro continuam quase desertas de pessoas, com pouco movimento e os comerciantes a queixar-se de que as pessoas se estão a dirigir, cada vez mais, às grandes superfícies comerciais em torno da cidade.

O não existir qualquer apoio significativo em Torres Vedras, por parte da Câmara ao estacionamento na cidade nesta altura do ano - e recordo que nas grandes superfícies o estacionamento é gratuito - ou a qualquer atividade que possa trazer pessoas ao centro de Torres Vedras nesta altura do ano, também é um fator discutível. Há quem ache que devia haver e há quem ache que não, que deveriam ser só os comerciantes a fazê-lo.

Agora que isso não ajuda em nada o comércio da cidade, não ajuda mesmo.

Entretanto, vamo-nos contentando com uma árvore de paletes, outra de bolinhas, uns vasos iluminados e um pouco de alcatifa pelas ruas, ou à porta dos estabelecimentos.

Ah! Esquecia-me, mas também há umas oito ou nove casinhas de madeira atrás da igreja de São Pedro, não sei bem para quê, mas penso que para vender alguma coisa. Dos nossos comerciantes não deve ser, pois estes devem estar ocupados nas suas lojas nesta altura do ano, a tentar chamar os poucos clientes que ainda restam por aí.

As opções são meramente políticas e custam dinheiro às autarquias.

Cada um tem o que pode e o que merece... pelos vistos, por aqui, é o que podemos e deve ser o que merecemos...

Até para a semana, amigos!..."

 

 

Login to post comments

O Estado do Tempo em Torres Vedras

News Letter

Subscreva a nossa  News Letter para receber as noticias que publicamos "na hora"...

Estão Online:

Estamos 98 Visitantes e 37 Membros Online

 

revista generalista

Torres Vedras

região Oeste e norte de Lisboa