João  Ferreira. O engenheiro que gere a Engitorres e o CNS - Campus Neurológico Sénior, em Torres Vedras

João Ferreira. O engenheiro que gere a Engitorres e o CNS - Campus Neurológico Sénior, em Torres Vedras

Para além de ser um homem da construção - Engitorres -, é sobretudo na área da saúde que ganhou relevância, pois administra uma das unidades de saúde mais importantes desta região, do país, e inclusive reconhecida internacionalmente. Falamos do CNS - Campus Neurológico Sénior, como é evidente.



Conversámos com o Eng. João Ferreira, que nos foi dizendo que a sua família ao início estava muito ligada à agricultura, em especial aos vinhos, como referiu “tudo vem do meu avô paterno, que desde muito cedo se tornou um gestor, embora sem formação académica, que foi evoluindo na área comercial até chegar aos vinhos, onde se tornou num armazenista de alguma dimensão”.
Depois disso, o negócio passa para o pai que “chega a frequentar o ensino superior, na área da engenharia mecânica, mas que não terminou porque começou a entrar no negócio dos vinhos e ganhou ‘aquele bichinho’, acabando por assumir a gestão dessa empresa que vinha do meu avô, com os irmãos. A zona Oeste sempre foi uma região vitivinícola de alguma importância”.
O meu pai começou a perceber que tinha dois filhos e nenhum deles tinha especial apetência pela área dos vinhos. O meu irmão enveredou pela área da saúde, na medicina, eu pela engenharia civil.
Já estava na faculdade, começou a haver alguma diversificação da área de negócio, com uma incursão na área da construção, até que, quando terminei o ISEL,  e depois de um tempo a aprender um pouco mais em empresas da área de projeto e de construção civil, regressei para junto do meu pai e comecei a ajudar na gestão dessa parte do negócio, o que continuo a fazer até hoje, sempre de forma conjunta, embora eu apareça mais na área de gestão técnica e de projeto”.
Aos poucos, João Ferreira começa também a ter mais visibilidade na própria gestão dos negócios da família, o que lhe agrada, como nos confidenciou, pois “nas empresas, sejam elas familiares ou não, a componente de gestão está sempre presente, e no meu caso faço-o porque me dá muito prazer. Adoro ser engenheiro civil mas também gosto muito dessa área, que me desafia constantemente. É uma coisa que ‘está no sangue’. Já vem dos meus avós paterno e materno, que o transmitiram ao meu pai e à minha mãe, que também geriram ambos as suas empresas, de forma distinta, mas sempre com muito profissionalismo, dedicação e empenho, e isso muito provavelmente é uma coisa que nos está nos ‘genes’ e que herdei dos meus pais”.
Foi esse gosto, muito provavelmente, que levou João Ferreira a convencer o pai a passar dos projetos inicialmente mais pequenos para outros já de alguma dimensão, ao ponto de o próprio pai decidir vender o negócio dos vinhos para se dedicar em exclusivo ao imobiliário e à construção.
Para além do próprio complexo de saúde, o CNS, um dos projetos de maior visibilidade nesta área encontra-se à entrada da Praia Azul, em Torres Vedras, mas não é caso único, pois, como nos explicou “essa era uma área nossa que chegou a ter vinha, até há alguns anos, embora muito perto do mar, e que acabámos por urbanizar.
Aos poucos começou a surgir ali uma urbanização que, julgamos, tem algum interesse até para a própria zona onde está inserida. Mas, construímos e temos outros projetos na região, em Torres Vedras e Santa Cruz, como também em outras regiões, como Loures, Alentejo ou Algarve.
A distância não é limitativa, neste caso, é mais uma questão de oportunidade”.
Pelo meio, ficámos ainda a saber que vão haver novidades na Praia Azul, quer no ‘Praia Azul Village’, o empreendimento principal, que para além dos lotes de edifícios acaba de entrar numa fase de loteamentos para moradias individuais, quer porque está em fase inicial de construção um novo projeto, na área da hotelaria, o  ‘Oceans’, um pequeno hotel familiar “numa propriedade que temos entre a Praia Azul e Santa Cruz, que se chama Alto da Vela, destinado a um cliente diferente ... aproveitando as sinergias e a experiência que já adquirimos em gerir uma unidade, embora na área da saúde, em tudo semelhante”.
Como não podia deixar de ser a saúde vinha sempre ‘à baila’, e conversar com João Ferreira é fácil e agradável, muito em especial quando se fala daquilo em que se envolve com paixão.
O CNS - Campus Neurológico Sénior é, neste momento a ‘menina dos olhos’ do engenheiro, até por poder trabalhar diretamente com o irmão que, embora faça parte de todos os negócios da família, é aqui que passa mais tempo e onde é uma verdadeira referência. Estamos a falar do Prof. Dr. Joaquim Ferreira, investigador e dos mais conceituados neurologistas portugueses com méritos reconhecidos no estrangeiro, onde ainda à pouco tempo, em conjunto com a sua equipa, descobriram um novo gene associado à doença de Parkinson, sendo referenciados em todo o mundo, em particular nas revistas da especialidade.
Ao questionarmos João Ferreira sobre essa ligação, foi por demais evidente responder que “tem tudo a ver. Basicamente é o meu irmão, que tem dedicado a sua vida à investigação e tratamento das doenças do movimento, onde, em conjunto com a sua equipa, tem tido o mérito de contribuir para alguns avanços nos medicamentos e tratamento, que ao ter um universo de doentes e um conhecimento de tudo quanto ‘lá fora’ se faz de melhor e mais evoluído nesta área do foro neurológico, que um belo dia coloca à família a questão de que faria todo o sentido existir em Portugal algo deste género, uma unidade diferenciadora e especializada no tratamento e investigação em doenças neurológicas.
A Engitorres, empresa familiar de que ele também faz parte, encarou isso como uma exelente oportunidade que, embora ainda com poucos anos, já se mostrou acertada a todos os níveis”.
Tão acertado que, “felizmente a equipa do CNS tem crescido e acabamos por ter, hoje em dia, pessoas de referência em outras áreas que permitem formar um grupo muito competente que nos coloca em destaque no país e estrangeiro, muito em especial na Europa, de onde somos muito procurados”.

Login to post comments

 

revista generalista

Torres Vedras

região Oeste e norte de Lisboa