São migalhas. Mas são desperdícios…  É a gestão que se faz no SNS.

São migalhas. Mas são desperdícios… É a gestão que se faz no SNS.

São migalhas. São acontecimentos que encerram perigos. E são desperdícios… E assim acontece no Serviço Nacional de Saúde, nas mais pequenas coisas, à vista de todos, num cenário angustiante. No último fim-de-semana, deparámo-nos com um conjunto de duas dezenas de macas e colchões literalmente deixados num corredor no piso 0 do Hospital de São José, em Lisboa. Ou melhor: largadas provisoriamente enquanto não são necessárias no serviço de urgências e, em local por onde passam centenas de utentes e se encontra o quiosque de venda de jornais e revistas. Ora, num momento em que nos hospitais públicos todos vivem preocupados com a proliferação de bactérias e nos mandam lavar as mãos, seria aconselhável que os responsáveis do S. José tomassem caldos de galinha e providenciassem local seguro em matéria de salubridade para colocar estes equipamentos.

E se é certo que estas são macas antigas. Mas num País com um Sistema Nacional de Saúde com enormes dificuldades orçamentais, manda a prudência que se recicle para reaproveitar os equipamentos, nem que seja para distribuir por outras unidades de saúde com carências de equipamentos.

Mas no mesmo corredor do Hospital de S. José demos de caras com cinco equipamentos – seguramente novos - ainda acondicionados tal como foram enviados pelo fornecedor. E a avaliar pela marca – Schneider – poderemos estar perante apetrechamentos para infraestrutura de TI ou soluções para energia.

Neste domínio, convém perceber que a infraestrutura de TI é decisiva para evitar falhas que interrompam um fluxo de trabalho inteiro de um hospital, num determinado momento ou período de tempo, ou sejam ajudam os profissionais de saúde a evitar erros que podem resultar em graves perdas de uma função. Já as mais modernas soluções para energia são determinantes no desempenho financeiro de um hospital.

Login to post comments

 

revista generalista

Torres Vedras

região Oeste e norte de Lisboa