quarta-feira, 16 outubro 2019 | Login
"Altos & Baixos" por José Maria Pignatelli

"Altos & Baixos" por José Maria Pignatelli

Portuguesas de Ouro – Ticha Penicheiro e Elisabete Jacinto são as duas primeiras portuguesas douradas de 2019.  
A antiga basquetebolista portuguesa terá o seu nome inscrito no Corredor da Fama - "Hall of Fame" - da WNBA, a Liga Norte-americana feminina, a partir do próximo dia 8 de Junho, enquanto a piloto de camiões triunfou na edição de 2019 do Africa Eco Race, o rali-raid internacional que se corre no Norte de África e que pretende manter o espírito do Rali Dakar após o cancelamento da edição de 2008 e a sua mudança para o continente Sul-americano.


Ticha Penicheiro deixou de jogar em 2012 e está agora entre as 20 melhores e mais influentes jogadoras da WNBA, o mais competitivo campeonato de basquetebol feminino do Mundo.
É a jogadora com mais assistências na história da competição, com menos uma que os 2.600 (2.599) passes decisivos e a segunda basquetebolista com mais roubos de bola, precisamente 764. Ticha Penicheiro participou no Jogo das Estrelas da WNBA, por quatro vezes, e foi escolhida por outras duas para a Equipa do Ano, dos Estados Unidos. A atleta da Figueira da Foz, com 44 anos, representou as Sacramento Monarchs (1998-2009), as Los Angeles Sparks (2010-2011) e as Chicago Sky (2012).
Elisabete Jacinto, que fez equipa com José Marques e Marco Cochinho, venceu a categoria dos camiões do África Eco Race, classificando-se na extraordinária quinta posição da classificação geral. A piloto portuguesa de todo-o-terreno, de 54 anos, que participou no “Dakar” entre 1998 e 2009, é professora de geografia e notabilizou-se também pela autoria do livro “Irina no Master Rali”, de alguns manuais escolares e pela co-autoria, com Luís Pinto-Coelho, dos dois volumes do livro de banda desenhada “Os Portugas no Dakar”.
Elisabete dos Santos Marques Jacinto estreou-se na competição de todo-o-terreno em 1992, no ‘Grândola 300’, na categoria de motos com uma Suzuki DR 350.

António Costa – Em 2016, prometeu que todas as crianças passavam a ter médico de família logo a partir do nascimento. Dados de 2018, revelam que existem 4569 recém-nascidos sem médico de família.
Faltou ao compromisso.
Agora, desconsidera as estatísticas reveladas pela AMECO (the annual macro-economic database of the European Commission's Directorate General for Economic and Financial Affairs) relativamente ao PIB per capita entre os países membros do Euro Grupo que colocam Portugal no 17º lugar, ou seja apenas à frente da Letónia e da Grécia.

Pedro Marques – Troca a cadeira de ministro do Planeamento e das Infraestruturas do governo pela liderança da lista do Partido Socialista candidata ao Parlamento Europeu depois de se ter revelado como verdadeiro líder da propaganda do regime. Já este ano, em apenas 45 dias, anunciou um investimento 1.609 milhões de euros em infraestruturas. Além dos 1.000 milhões para o aeroporto do Montijo, publicitou a aplicação de 135 milhões na modernização da ferrovia do Douro, 46 milhões para o início do troço da linha ferroviária que ligará Sines a Espanha, 168 milhões em novos comboios, 120 milhões na construção do novo (proposta reabilitada) metro do Mondego, e ainda mais 140 milhões de euros para a requalificação do troço do IP3.
Mas esqueceu de revelar que o seu mandato ficará marcado pela pior execução dos fundos comunitários: apenas 33%, ou seja menos 9% que em 2011, no auge da crise e ano da chegada da Troika.

Universidade Católica Portuguesa – Não paga qualquer imposto ou taxa em sede da Autoridade Tributária, estando mesmo dispensada do pagamento de taxas judiciais, apesar de competir no mercado do ensino privado e ter facturado, só em 2017, mais de 65 milhões de euros.
Então, a instituição apresentou resultados líquidos de 2 milhões de euros e entre os gastos, registou 7 milhões de euros em extras, na maioria pagamentos a professores convidados.

Login to post comments

 

revista generalista

Torres Vedras

região Oeste e norte de Lisboa