fbpx
sexta-feira, 26 fevereiro 2021 | Login
Ana Meireles e a artista Olga Neves falaram-nos da Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino

Ana Meireles e a artista Olga Neves falaram-nos da Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino

A Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino, em Torres Vedras, foi reaberta, após algumas obras e melhoramentos.
Fomos até este espaço cultural, no final de novembro, falámos com a responsável, Ana Meireles, e com a artista Olga Neves cujo trabalho "Todos Eram Iguais Perante a Lua" estava patente no local.
Ainda nos foram contadas... três histórias!
As entradas no espaço são gratuitas.

Revista Festa - O que é a Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino?
Ana Meireles - A Fábrica das Histórias nasceu de um espólio doado pelo Dr Jaime Umbelino à Câmara Municipal de Torres Vedras e a idéia era fazer deste lugar uma Casa Museu, só que ao fazê-lo neste espaço relativamente pequeno seria sempre uma exposição estática, finita e limitada.
O espólio entretanto foi para o Museu Municipal, para ser restaurado e inventariado, enquanto aqui é um híbrido entre uma Galeria de Arte e uma Biblioteca, com exposições mais vocacionadas para a narrativa visual, ilustração e escultura, trabalhando também os livros e as narrativas literárias.
O que fazemos é pedir aos artistas que aqui expõem os seu trabalhos que integrem esse espólio na sua obra artística. Assim, o espólio acaba por ser infinito, porque integrado nas exposições conta sempre coisas diferentes consoante o tema abordado.

Festa - Acabam de reabrir depois de algumas obras e alguns melhoramentos?
Ana Meireles - As alterações foram pontuais, pois a Fábrica sofria por ser uma casa antiga.
A casa sempre foi assim, manteve-se a traça, manteve-se tudo, só que agora temos menos frio, porque já há vidros duplos, agora já não temos infiltrações, porque foi tudo recondicionado, a iluminação foi muito melhorada e assim... As obras foram uma lavagem muito bem conseguida em que se manteve tudo o que era carterística do espaço, que por ser uma casa antiga não tem a frieza de outros espaços projetados de raiz para galerias. Manteve-se um espaço cheio de magia mas criaram-se algumas condições para quem aqui trabalha, aqui expõe ou visita a Fábrica.

Festa - É fácil visitar a Fábrica das Histórias - Casa Jaime Umbelino?
Ana Meireles - Estamos sempre de porta aberta, menos à segunda-feira e ao domingo.
Normalmente temos uma relação muito próxima com as escolas, porque aqui também ocorrem “oficinas”, todos os anos com um tema diferente, à volta de um livro ou de uma história escolhida. Mas qualquer pessoa pode visitar a Fábrica, de forma gratuita e sem qualquer constrangimento.

Festa - Nesta altura quais as histórias em exposição?
Ana Meireles - São três: “A lebre - A senhora muito”, “O senhor veado”e ainda uma história sobre as Invasões Francesas, contada na “pele” de um miúdo, o “João Torto”.
A responsabilidade desta exposição é da Olga Neves que certamente poderá adiantar um pouco mais sobre estas fábulas e história, apresentadas de uma forma moder-nizada e muito fácil de entender.

Festa - Foi a Olga Neves a artista que “fabricou” estas histórias. Que é possível ver aqui nesta exposição?
Olga Neves - Aqui na Fábrica existem três salas, cada uma com uma exposição diferente, com ilustração, escultura e alguma cerâmica, as áreas que como artista plástica mais trabalho.
Embora seja uma exposição disponível para o público em geral é mais direcionada para o público infantil. Pelo menos foi essa a intenção que tive ao criar estas peças que aqui se podem ver.
Acho que na maioria dos casos as exposições se distanciam um pouco do público infantil e como tenho a opinião de que a arte deve começar desde muito cedo, desde tenra idade, este projeto “Todos Eram Iguais Perante A Lua” procura isso mesmo, cativar muito em especial os mais novos.

Festa - De onde lhe vem essa influência?
Olga Neves - São várias as influências, mas recordo muito em especial a da minha mãe, que sempre me contou muitas histórias, desde muito nova, e achei que podia traduzir isso mesmo para a arte, em especial na ilustração e na escultura.

Festa - Que abordam estas suas histórias?
Olga Neves - Os temas são um pouco diferentes de história para história, mas, na “Senhora Lebre” e no “Senhor Veado” são histórias que abordam o tema da vaidade e consequentemente da humildade que é necessário ter para sobreviver, mas também da amizade. Na sala do “João Torto” trata-se de uma história sobre as invasões francesas à volta deste “João”, um rapaz do povo, que vivia na “nossa terra”, com raízes muito fortes e que brevemente também irei editar em livro.

... pelo meio, fomos assistindo à narrativa das histórias, neste caso contada pela Olga Neves, observando as salas da Fábrica das Histórias e deliciando-nos com as ilustrações e esculturas com que a artista apoia essas mesmas histórias.
Uma vista que se recomenda, em especial para as famílias ou para os mais novos.


Media

Login to post comments

News Letter

Subscreva a nossa  News Letter para receber as noticias que publicamos "na hora"...

Estão Online:

Estamos 101 Visitantes e 38 Membros Online

 

revista generalista

Torres Vedras

região Oeste e norte de Lisboa